facebook twitter youtube rss feed

Ministério da Saúde divulga dados sobre a morte materna: aborto ainda esta entre as principais causas

O Ministério da Saúde informou nesta quinta-feira que houve queda de 19% na mortalidade materna no primeiro semestre de 2011 (705 mortes) em comparação com o mesmo período de 2010 (870 mortes). A mortalidade materna consiste em óbitos por causas obstétricas durante a gestação ou até 42 dias após o parto. Segundo o Ministério, a redução foi puxada pela melhoria no atendimento às gestantes, que implicou diminuição em todas as causas diretas de mortalidade materna.

Entre as principais causas estão hipertensão arterial (66,1%); hemorragia (69,2%); infecções pós-parto (60,3%); aborto (81,9%); e doenças do aparelho circulatório complicadas pela gravidez, parto ou pós-parto (42,7%). A somatória ultrapassa os 100% porque várias causas podem estar associadas.

“Essa intensificação na redução da mortalidade materna vai servir como estímulo para continuarmos melhorando o atendimento às gestantes no Brasil, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste, onde ainda a proporção de óbitos é maior“, afirmou o ministro da Saúde Alexandre Padilha, em nota divulgada pelo Ministério.

O ministro ainda fez referência aos serviços cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS) qualificados para atender mulheres vítimas de violência sexual. “Aumentou o número de serviços credenciados para realizar o aborto legal, aqueles previstos em lei”.

Já a coordenadora de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis, Deborah Malta, declarou que houve uma redução de 81% de óbitos maternos decorrentes de aborto nos últimos 20 anos.

MP 557

Durante a coletiva também foi falado sobre o auxílio financeiro para deslocamento às consultas de pré-natal e à unidade de saúde onde será realizado o parto, previsto no texto da Medida Provisória 557 de 2011. O auxílio, que visa incentivar a gestante a realizar o pré-natal completo e o mais cedo possível, será repassado para as gestantes por meio de cartão magnético emitido pela Caixa Econômica Federal. O pagamento do valor de até R$50 reais será iniciado no mês de abril.

Com informações:
http://veja.abril.com.br/noticia/saude/mortalidade-materna-cai-19-no-brasil
http://www.blog.saude.gov.br/saude-apresenta-dados-da-mortalidade-materna/

Não aceita mais comentários

Vídeos Recomendados

Galeria

legalizacao-aborto_internethoje

Petições, alertas e campanhas

  • slide-1
  • slide-2
  • slide-3
  • slide-4